domingo, 12 de outubro de 2008

Meu filho não quer comer...


“Meu filho não come”., esta é uma das queixas mais freqüentemente recebida pelos pediatras no dia a dia de seus consultórios
A falta de apetite pode ser uma situação normal própria da idade, entretanto uma criança que come pouco é sempre motivo de desespero da mãe, que acaba se tornando ansiosa e criando um clima de ansiedade em todos os familiares se esta situação persiste.
A causa da recusa alimentar pode ter origem orgânica, ou de deficiência de minerais e de vitaminas, mas também pode ser reflexo de um comportamento protecionista por parte dos pais , dos avós e de todos os membros da casa. De acordo com a faixa etária podemos ter uma causa preponderante para esse comportamento.

1.Diminuição do crescimento

Durante o 1º ano de vida o crescimento da criança se processa com muita rapidez, cerca de 25 centímetro de altura , isto quer dizer que se ao nascer o bebê tem 50 cm ao completar 1 ano ele deve estar em média com 75 cm, a partir do segundo ano este ritmo diminui e entre os 3 e 6 anos a média de crescimento é só de 5 a 7 centímetros por ano.
Com isso há menor necessidade de quantidade de nutrientes e de energia pela criança, o que reflete diretamente no apetite da criança.

2.Aumento do grau de autonomia



Com o desenvolvimento da criança esta passa a fazer escolhas alimentares, escolhas estas que nem sempre são de alimentos mais saudáveis. A criança também observa a atenção que os pais tem com a sua alimentação e começa a usar este fato para conseguir benefícios (um presente, uma guloseima a mais) e outras atenções que lhe sejam convenientes, com este comportamento sabe que se comer menos conseguirá impor a sua vontade e terá ganhos

3.Interesse pelo ambiente que vive

Com a chegada do 2º ano de vida a criança já caminha livremente pelo seu ambiente e passa a querer explorar o seu espaço a procura de novidades, qualquer coisa serve para chamar sua atenção,.isto torna mais difícil mantê-la sentada em frente a um prato de comida.
Outras causas:

a) Monotonia alimentar em casa , e as mudanças dos hábitos familiares (TV na sala de jantar, a falta de reunião da família na hora das refeições, etc)

b) A chegada de um grande número de lanchonetes (inclusive nas escolas) oferecendo inúmeras opções de fast food, com os aspectos mais apetitosos que as refeições caseiras, também passaram a influenciar nos hábitos alimentares infanto-juvenil.

c) A pressão que a mídia e a sociedade exercem principalmente sobre adolescente do sexo feminino de que a magreza significa “beleza e sucesso”, acabam induzindo-as a um comportamento de Anorexia Nervosa, ou seja de recusa a alimentar-se por um medo intenso de ganhar peso ou de se tornar gorda .

Bons hábitos alimentares são as melhores armas contra a falta de apetite



A criança começa a conhecer novos alimentos a partir dos 6 meses de idade quando deve começar a sofrer o desmame (até essa idade a alimentação deve ser exclusivamente o leite materno). É necessário que os pais estejam atentos a oferecer uma variedade em sabor e texturas dos alimentos, para que no final do primeiro ano de vida eles estejam aptos a comer junto com a família e receber os mesmos alimentos, com pequenas modificações nos temperos

ENTRE OS 2 E OS 3 ANOS

Nessa faixa etária as opções alimentares já se fazem presentes, e os pais devem respeitar os gostos dos filhos , nada de insistir com a criança para que come um determinado alimento que já foi oferecido por mais de uma vez e de formas diferentes, o melhor é substituir por outro do mesmo grupo nutricional. Exemplo se rejeita jerimum, procure substituir por beterraba, ou mandioquinha amarela, ou cenoura.
Outra característica dos pré-escolares é manipulação dos alimentos, o que deve ser permitido uma vez que ajuda no seu desenvolvimento


Meu filho só come “bobagens”
Esta é outra queixa que não falta em consultórios de profissionais que atendem crianças e adolescentes.

A criança em idade escolar , tem mais acesso a refrigerantes, frituras e guloseimas, estes alimentos quando ingeridos em excesso e com muita freqüência costumam interferir nas refeições principais.
As crianças com mais de 6 anos costumam observar os hábitos alimentares de outros membros da família ou amigos e os repetem se os admirarem. Os pais de crianças em fase escolar devem ter o hábito de ter uma dieta saudável e com alimentos variados, uma vez que serão facilmente imitados pelos menores. Não adianta insistirmos em que a criança tome suco de frutas quando seus pais só ingerem refrigerantes.

A refeição deve ser realizada de uma maneira bastante prazerosa , com a participação de boa parte da família, este momento deve ser de alegria e integração ,e este ritual deve ser incentivado desde cedo pelos pais.
A aparência dos pratos também costuma interferir no apetite

Tenha sempre muito cuidado ao levar seu filho ao super mercado , os alimentos mais escolhidos acabam sendo as chamadas “bobagens” , já que por própria estratégia da mídia as guloseimas são colocadas ao alcance dos olhos e das mãos das crianças

Como proceder quando a criança não come?

O primeiro passo é verificar com o pediatra se o crescimento está compatível com a idade
Ao oferecer um alimento que a criança não tente disfarçar os alimentos, é importante que ela saiba o que está comendo, se é cenoura diga que é cenoura, só assim ela saberá identificar o sabor de cada alimento
Evite açúcar e sal em grande quantidade
Procure fazer com que a criança de mais idade participe da elaboração das refeições pedindo-lhe sugestões ( se prefere o frango cozido ou assado por exemplo) .
Não deixe a criança comer na frente da televisão ou do computador
Evite fazer criticas ou comparações desagradáveis tipo você come como uma formiga, ou você só faz sujar tudo quando come.
Não faça trocas para que ele se alimente melhor: vai ganhar um sorvete se comer tudo
Ofereça à criança diferentes alimentos ao dia.

Com informações da Sociedade Paraense de Pediatria.

5 comentários:

Cidinha disse...

Oi Meninas, nossa estou amando acessar o blog e ler a coluna..Ainda não sou mãe, mas sonho em ser e tenho meu maninho que cuido... estou adorando as matérias, dicas e as fotos dos pequeninos..Parabénss bjos p/ as duas..em Especial p/ Yana que estou morrendo de saudade Mamãeee...

Ah ia esqueçendo... a nova formatação do blog está otima!!

bjãoooo:*

Fernanda disse...

A minha filha tem problemas com alimentação que consequentemente causa problemas no intestino.

to numa missão de fazer um cardapio a base de fibras e quanto mais colorido melhor.

E to bastante preocupada com o crescimento da Gabi que esse ano não cresceu nem 3cm. Boa alimentação é tudo!!!!

bjos

Fer

http://www.brindoavida.blogger.com.br

Elisangela disse...

socorro...
meu filho tem um ano e oito meses e não quer comer comida so a mistura,o que faço para ele voltar a comer,
ja deixei ele sem comer das 9:35 ate as 20hrs e ele não quis comer a comida...
agadeço se puderem me ajudar pois ja estou desesperada.
..

gabriela disse...

Boa Tarde!! Faço minha as palavras da Elisangela; meu filho tem 1 1no e nove meses e não quer comer comida de "panela", só quer mingau e besteirinha como danoninho... até 1ano e 3 meses tomava sopa de legumes, carne só que liquidificada, de repente não quis mais nem a sopa. A pediatra disse que ele está com altura e peso compativel... mas estou preocupada. HELP-ME!!!

Athirya Isis disse...

Olà !!
Meu filho tem 2 anos e 11 meses...até 2 anos de idade ele comia de tudo.Depois de uma viroze,não quiz mais saber de comida de panela,só toma vitamina de frutas...Já tentei de tudo e nãoconsigo fazer ele comer alimentos q antes gostava muito.Alguém tem alguma dica do q devo fazer????...Me ajude por favor!!!

Athirya